Capítulo 4- Cicatrizes Misteriosas

30 de mai de 2014 | | |
— É mesmo? E como é o nome? — perguntei, imaginando o que ela iria responder.
     A única parte ruim de fazer karatê deve ser ficar todas as aulas com a presença de Harry. Além de nunca falar nada, ele me transmite energias ruins, como se me desse medo. Mas isso era algo que eu poderia ignorar, afinal, eu realmente gosto de lutar, o prazer de fazê-lo deve ser melhor do que aturar Styles.
     — Harry Styles. Coitado, Des me disse que desde a morte de uma quase namorada, ele passou a ficar mais quieto. Des também me disse que os alunos repugnantes da Constance o apontavam como o suspeito... Loucos, não?
     — Aquela escola pode ter se desenvolvido no último ano, mas os alunos a destroem... Todos são divididos, sabe? Se você tem o tom de pele um pouco mais escuro, já deveria sentar-se à mesa dos excluídos. Se não fosse o ótimo ensino, minha bolsa de estudos e... — Dave — meus amigos — engoli a seco — eu já teria saído de lá. Se tiver uma coisa que sinto falta, é a mistura doida do Brasil. Lá eles não se importam tanto assim com sua cor, muito menos com o tipo do seu cabelo... Eles até se importam, mas menos do que aqui, se é que me entende. Aqui, a cada esquina você encontra alguém loiro e perfeito, lá, a cada esquina você encontra pessoas diferentes. Cabelos pretos, pele morena, e pra misturar, lindos olhos azuis... Já acham estranho eu ser brasileira... Se eu não tivesse o cabelo ondulado, eu seria esquisita. — falei mais do que deveria, soando como um desabafo. Eu era a favor dos direitos iguais.
     — Não é? Mas, veja pelo lado bom: o ensino daqui é ótimo. Você vai conseguir ser uma ótima profissional, e ganhar mais do que ganharia lá.
     — Tem razão. Mãe, eu tenho alguns exercícios de química para fazer, será que poderia me dar licença?
     — Claro. Qualquer coisa é só me chamar. E ah, seu pai quer falar com você assim que chegar do trabalho...
     — Padrasto. Já não bastava Nathan na semana passada, insistindo em repetir isso, agora você? Ninguém jamais vai tampar o buraco que o papai deixou, mãe. Ninguém. — subi as escadas correndo, irritada.
    
     Quando terminei os exercícios de química, você sabe, tentei de qualquer forma ter um contato com Dave. Mas, como já era previsto, ele não queria saber de mim.
***

     Meu primeiro dia no trabalho chegou. Saí da escola assim que pude, ignorei o convite de Dave para ir até sua casa, ignorei Lana e suas neuras, e combinei com Patrick de irmos juntos. Ouvi o soar da campainha e seus berros, reclamando de alguma coisa errada no meu uniforme. Ignorei mais uma vez, e cheguei um pouco cansada, enquanto Patrick dizia que caminhar todos os dias era ótimo, porque além de ficar com o corpo bonito, você poderia observar de perto os gatinhos andarem.
     — Você deve ser a nova garçonete. — disse um homem, que estendeu a mão para mim. Ele parecia ter uns quarenta anos, e trajava uma blusa social, calças jeans e um sapato social.
     — Sim, prazer, SeuNome Miller.
     — É melhor que não durma em serviço. Você ganhará três dólares por hora. E é isso. Pode ir até o balcão e começar. As garçonetes antigas podem te ajudar — disse, com tédio, e eu apenas assenti. 15 dólares por dia é algo legal — pensei.
     Assim que o homem se distanciou, ouvi Patrick resmungar:
     — Ganhamos uma merreca aqui. Eu ainda ganho mais que você, porque sou antigo, mas, ó, céus, é uma porcaria ter que estragar as mãos para ficar carregando bandejas. Acredita que só esse mês usei quatro potes de hidratante? — fez cara de indignação, e eu não pude conter uma risada.

     — Sabia que o gato do Styles trabalha aqui?

____________________________________________________________

Infelizmente o capítulo 4 foi mais curto do que eu esperava, peço perdão, pois essa semana foi f*da pra mim. Tive que ir concertar meu cabelo, caí no meio da rua (na frente de todos os meus melhores amigos homens) e fiquei toda ralada, e hoje pra piorar acordei com uma dor de cabeça infernal e no corpo. Tomei UM comprimido de lisador e capotei na cama, acordei lá pras três da tarde, e pra piorar, ainda dolorida. Sem contar que ainda tô planejando a web de C.M, então fiquei confusa nos acontecimentos da fic misturados e pá. E sem contar também que tem os estudos né, e também tive que ir pra um psicólogo por neuras da minha mãe. SEM CONTAR TAMBÉM que amanhã é o aniversário da Mani então fiquei desesperada desde ontem toda dolorida na frente do pc escrevendo um texto pra ela e mandando tweets adoidadamente e adivinhem.............. Ela não me notou. Desculpem aí, blz? Love yaa ♥

2 comentários:

  1. Eu achei seu blog hoje e fiquei feliz em ver uma fic em andamento >.< Aliás, a fic é muito boa, com um enredo surpreendente e nada clichê. Eu adorei cada parte e vish, não basta ter que "aguentar" o Harry no karatê, na escola e agora no trabalho? As coisas estão começando a caminhar, não é? Continua logo!
    Então, eu comecei um blog e queria saber se aceita afiliação... É isso!

    Beijos ~ || http://imaginedirectioner-id1d.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <3
      A primeira impressão do Harry é sempre um vilão misterioso (na vida real também), mas depois todo mundo descobre que ele não é nada disso.
      Claro que aceito, já te linkarei, espero que faça o mesmo!
      Kisses ~

      Excluir

Os comentários ajudam muito no desempenho da autora! :P